Lombalgia durante a gestação: eficácia do tratamento com Reeducação Postural Global (RPG)

coluna--e-gravidez

Lombalgia durante a gestação: eficácia do tratamento com Reeducação Postural Global (RPG)

Autores: Vinicius Fernandes Barrionuevo Gil, Maria José Duarte Osis, Aníbal Faúndes. Esse estudo foi desenvolvido pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP e publicado na revista Fisioterapia e Pesquisa da Universidade de São Paulo em 2011.

As dores lombares acometem cerca de 50% das mulheres no período gestacional, o que interfere nas suas habilidades físicas e qualidade de vida.

Por se tratar de um período cuja adoção de métodos diagnósticos e terapêuticos são limitados, as medidas de alívio devem se basear na aquisição de novos hábitos posturais, a adequação dos ambientes de trabalho e o uso de exercícios terapêuticos específicos.

A Reeducação Postural Global (RPG) é uma opção de técnica fisioterapêutica para o tratamento da dor lombar. Essa técnica preconiza a utilização de posturas específicas para o alongamento dos músculos organizados em cadeias musculares, sendo benéfico para as gestantes com dor lombar porque o aumento da lordose lombar é comum nesse período e a RPG contribui para diminuir e harmonizar as tensões musculares na cadeia mestra posterior, principalmente nos músculos paravertebrais da região lombar. Vale ressaltar que o alongamento global também poderá contribuir para um melhor alinhamento corporal, pois durante a gravidez o aumento do peso corporal provoca mudança do centro de gravidade, interferindo na postura, equilíbrio e locomoção.

Dessa forma, o objetivo desse estudo foi verificar o efeito da RPG no tratamento da dor lombar durante a gestação, bem como sua relação com as limitações funcionais das gestantes.

Metodologia

Participaram do estudo 34 gestantes, as quais apresentavam dor lombar, nuliparidade, gestação única de baixo risco, idade gestacional entre 20 e 25 semanas, faixa etária de 18 a 40 anos, ausência de doença clínica ou obstétrica, ausência de patologias pré-existentes da coluna vertebral.

As gestantes foram aleatoriamente dividias em dois grupos: grupo RPG (realizaram oito sessões semanais) e grupo controle (participavam de um encontro ao início e outro ao final).

Todas as mulheres responderam prévia e posteriormente ao questionário Roland-Morris para avaliar as limitações funcionais resultantes das dores referidas sobre a coluna. Bem como sobre a intensidade da dor através de uma escala visual. As do grupo RPG assim respondiam a cada sessão e as do grupo controle a cada encontro.

Reeducação Postural Global: as participantes do grupo RPG realizaram 8 sessões de RPG com duração de 40 minutos, uma vez por semana, adotando duas posturas ativas: fechamento do ângulo coxo-femoral e abdução dos membros superiores; fechamento do ângulo coxo-femoral com adução dos membros superiores; ambas em contração isométrica ou isotônica em posição cada vez mais excêntrica, sem permitir compensações (alongamento global). As posturas adotadas foram conforme a avaliação prévia, seguindo o método RPG Souchard.

Resultados

O grupo RPG apresentou melhora significativa da dor após cada sessão de RPG, com exceção da última. Enquanto o grupo controle obteve um aumento progressivo da intensidade da dor. Com melhora significativa ao final do tratamento no grupo RPG quando comparado ao grupo controle, bem como menores limitações funcionais.

Os resultados indicam que a RPG pode dar uma importante contribuição no tratamento da dor lombar durante a gestação, reduzindo, ao mesmo tempo, as limitações funcionais, o que, certamente, repercute de maneira positiva sobre a qualidade de vida das mulheres. Os dados sugerem, ainda, que o tempo de tratamento proposto (oito semanas) foi suficiente para o controle da dor lombar, porém, como a observação se limitou ao período de tratamento, não é possível saber por quanto tempo persistiu a remissão da dor.

Conclusão

As gestantes apresentaram significativo decréscimo da intensidade da dor lombar ao longo do estudo e em comparação com as gestantes que seguiram somente as recomendações de rotina no pré-natal para tratar essa dor. Além disso, as mulheres submetidas a RPG apresentaram menores limitações funcionais do que as demais.

Fonte: www.rpgsouchard.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *